Óleo essencial de Zinziba, a Verbena africana

Hoje quero apresentar um óleo essencial que está em destaque no nosso site, o Zinziba. A SACHI cosméticos naturais tem o maior prazer em comercializar óleos essenciais tão raros e especiais quanto este. Ter em seu portfolio de produtos uma vasta gama de óleos essenciais, desde os mais básicos e populares até os mais raros, é uma das muitas outras razões pelas quais a Laszlo é a melhor marca de Aromaterapia no Brasil.

ÓLEO DE ZINZIBA, O PODEROSO SEGREDO TERAPÊUTICO DA TRIBO XHOSA DA ÁFRICA DO SUL!

Zinziba (Lippia javanica) é também chamada de verbena selvagem ou verbena do Cabo e é provavelmente uma das plantas medicinais aromáticas mais subestimadas da África do Sul. É um arbusto lenhoso que pode atingir uma altura de dois metros, de folhas com pelos rígidos e veias marcantes, e flores brancas e amarelas formando pequenos buques aglomerados. Quando esmagadas, suas folhas emitem um cheiro forte de limão. Dizem ser um dos arbustos indígenas mais aromáticos do Zimbábue.
14264851_1161256307278646_4662631321678689530_n
A tribo Xhosa chama esta planta de zumbani e a utiliza na forma de chá para o tratamento de tosse, resfriado e problemas respiratórios em geral, além de empregar para a desinfecção de carne visando evitar contaminação pelo antraz. Também utilizam as folhas da zinziba para controle de pragas em lojas locais que vendem grãos. E ela também é conhecida como “fever tea tree” (árvore do chá contra febre), pois localmente é empregado como remédio para controle da febre.

É usado localmente para tratar uma enorme variedade de doenças, mas seu potencial só recentemente veio à luz no meio científico. Esta planta costuma crescer em regiões difíceis de desenvolvimento, sendo muito resistente ao sol, falta de água e solos fracos, mostrando ter uma imunidade latente que se sobressai no reino vegetal. É possível que esta sua forte resistência seja a razão de mostrar em pesquisas laboratoriais considerável efeito antimicrobial. A 1% elimina totalmente a E. coli e o S. aureus e em baixíssimas concentrações micromolares, é eficiente contra a malária (Plasmodium falciparum). [1]
14358742_1161257523945191_1767732341015835796_n
Em bactérias causadoras de infecções pulmonares, teve alta atividade frente Klebsiella pneumoniae e Cryptococcus neoformans que são associados a infecções oportunistas em pacientes imunocomprometidos. O Cryptococcus neoformans mostrou foi eliminado nas concentrações de 0,5%, 0,75% e 1% com 1 hora de exposição ao óleo de zinziba. [2]

O componente epóxido de tagetenona deste óleo mostrou ter capacidade de inibir (a 100 microg mL(-1)) cerca de 91% da enzima transcriptase reversa, tendo importante utilidade no controle da Aids. [3] O componente piperitenona mostrou ter poderosa ação frente a Entamoeba histolytica. [4]

No Zimbábue esta planta é muito empregada como repelente de mosquitos. Seu óleo essencial isolado na dose de 5mg/cm2 mostrou proteger contra o Aedes aegypti durante duas horas e meia (2.5h). O estudo descobriu também que os extratos completos da planta contendo cumarinas, flavonóides e cumarinas, apresentou ação repelente de 8 horas! [5].
14358911_1161258150611795_8421474139533411840_n
A colheita das folhas da zinziba é realizada entre março a maio, quando seu óleo essencial é destilado. Cada planta pode produzir até 200kg de folhas por ano. Suas folhas são ricas em cobre, ferro e zinco, e possuem propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes.[6]

Indicações:

– Asma, tosse, sinusite e bronquite (ajuda a reduzir o catarro);
– Gripes e infecções pulmonares;
– Repelente de insetos (pernilongos, pulgas e carrapatos;
– Hidratação de pele seca, melhora de iritações, dermatite e da psoríase;
– Antisséptico útil em micoses e outras infecções fúngicas e bacterianas na pele;
– Útil contra piolhos;
– Ajuda a baixar a febre;
– Dores musculares;

Cuidados:
Evite seu uso durante a gravidez devido a presença de crisantenona, componente encontrado em plantas consideradas abortivas, como o artemijo (Tanacethum parthenium).

Aromacologia:

É utilizado para fortalecer a energia do corpo, tendo um efeito protetor da imunidade energética. Tonifica a mente e aumenta a disposição. É um óleo de aroma diferenciado que pode compor interessantes fórmulas de perfumaria.

Composição (óleo da Laszlo):

mirceno 0.6
α-felandreno 1.6
p-cimeno 0.9
limoneno 37.5
1.8-cineol 1.7
Z-β-ocimeno 0.5
E-β-ocimeno 0.3
terpinoleno 0.5
γ-terpineno 0.4
linalool 0.6
tagetona 0.5
mircenona 10.7
piperitenona 0.5
carvona 6.3
perilaldeído 8.3
crisantenona 17.1
β-cariofileno 2.9
germacreno d 3.4
oxido cariofileno 0.3
outros 3.4

Informações por Fábián László
Cientista aromatólogo

14364659_1161256923945251_3580673085672005719_n

Anúncios

Curso de Saboaria Artesanal & Natural na Praia da Pipa!

O nosso próximo curso de Saboaria Artesanal & Natural está definido! Programe-se com antecedência e aproveite o preço especial para as inscrições até o dia 31 de março!

Aprenda a produzir sabonetes artesanais e naturais com a Sachi, artesã de cosméticos naturais e idealizadora da SACHI cosméticos naturais, e com a Yulia, artesã de cosméticos naturais, química e idealizadora da CASA DA MATA sabonetes e cosméticos naturais, na Praia da Pipa, uma das mais belas praias do Brasil!

O objetivo do curso é ensinar os alunos a produzir e decorar sabonetes ecológicos e suaves para a pele, para uso pessoal. O método utilizado é o cold process (processo a frio). Os alunos sairão do curso sabendo criar as suas próprias receitas, usando a sua criatividade.

6 de maio (sábado) 09h00 – 17h00
Aulas teórica e prática

7 de maio (domingo) 14h00 – 17h00
Aula prática e tira-dúvidas

Investimento: R$530,00
(Preço especial para pagamentos até 31/03 – R$480,00)

Local: Praia da Pipa, Rio Grande do Norte (endereço a definir)

Vagas limitadas!

Inscreva-se por email e/ou receba maiores informações sobre o curso: sachigs@gmail.com

convite-curso-saboaria-maio-2017

Pó dental caseiro sabor hortelã

Primeiro foi o sabonete. Depois o shampoo. E o condicionador. E o protetor solar. E depois o detergente e o sabão em pó. O amaciante de roupas também. A vez do limpador de vidro e outros produtos de limpeza como Veja, saponáceos, desinfetante sanitário, etc., também veio.
Tudo isso são produtos industriais que eliminei por completo da minha vida. (Sem contar os alimentos…) E agora consegui me livrar de mais um; a pasta de dente! Eu já tinha parado de usar pasta de gente comum com flúor e comprava as pastas naturais sem os ingredientes indesejáveis. A minha favorita era a de sal da Weleda, mas tinha que comprar em sites estrangeiros ou trazer das viagens.
Ontem decidi fazer o meu próprio pó dental caseiro, já que tinha todos os ingredientes em casa. Já usei duas vezes e amei! Nem sei como não tinha feito antes… Tão simples, tão natural e tão refrescante!
img_20170213_183556_099
Ingredientes:
♥ 2 colheres de sopa de argila branca
♥ 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio
♥ 1 colher de chá de canela em pó
♥ 10 gotas de óleo essencial de hortelã pimenta
É só colocar tudo num vidro (eu penerei todos os pós) com tampa e chacoalhar bem. Pronto! Pode parecer estranho por ser um pó, mas quando vc começa a escovar, o pó se mistura com a saliva e vira uma pasta.
Barato, 100% natural, alcalinizante, anti inflamatório, refrescante e bactericida. E ainda elimina o lixo da embalagem.
Compre a argila branca e o óleo essencial de hortelã pimenta na loja online da SACHI 😉

Óleo essencial de Pindaíba

Todo mundo já ouviu a expressão “estou na pindaíba” certo? Mas alguém sabe a origem dessa palavra?

“O termo “pindaíba” vem do Tupi Guarani. O vocábulo pindá significava “anzol”; pinda-ib designava a vara de onde pendia o anzol e pinda-aí denominava a parte recurva, a volta do anzol. Como este, por sua forma recurvada, tem semelhança com certas espécies vegetais, “pinda-aí” passou a significar, ainda na língua indígena, cipó ou graveto retorcido.  Por metonímia, “pinda-ib”, nome da vara, passou a designar também o cipó ou cipoal. Assim, “estar na pindaíba” queria significar, para o indígena, estar enleado, amarrado, preso num cipoal retorcido, como é o anzol, sem condições de se mexer ou de fazer qualquer coisa. Com a mistura de culturas, o significado alterou-se metaforicamente para “ficar imobilizado ou amarrado por não ter dinheiro” ou simplesmente “não ter dinheiro” e a expressão tem sido empregada alternadamente “estar ou andar na pindaíba”.” (extraído e adaptado do site http://www.toqueativo.com.br)

Daí para virar nome de uma planta, não sei qual caminho trilhou. Mas o meu post de hoje é sobre o óleo essencial extraído dos frutos dessa árvore de pindaíba, originária das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste do Brasil. Ela é da família da árvore da pinha (frua-de-conde ou ata, dependendo da região), mas tem porte maior e seu fruto tem uma coloração vermelha bem forte. Nome científico: Duguetia lanceolata A. St. – Hil.

pindaiba

O óleo essencial de pindaíba contem uma grande quantidade de uma substância química chamada mirceno. Este componente é o responsável pela sua ação antiinflamatória e analgésica. O emprego deste óleo essencial é considerado muito útil no alívio de dores comparável a drogas farmacêuticas como a aspirina (ácido acetil salicílico) e a novalgina (dipirona) com a vantagem de ter toxicidade baixíssima.

Além dessas qualidades, é também um forte antioxidante que combate os radicais livres causadores do envelhecimento precoce e de muitas doenças. Que planta maravilhosa temos na nossa flora!

Aqui, aqui e aqui tem matérias adicionais interessantes sobre a pindaíba.

É um óleo essencial raro, com aroma herbal e levemente cítrico, comercializado pela Laszlo Aromaterapia. Não é sempre que temos, mas nesse momento está disponível na loja online da SACHI 😉

 

Por que a SACHI não participa da Black Friday

Ontem teve a tal da Black Friday e muitas marcas estão estendendo as promoções para todo o fim de semana. Tradicionalmente, a SACHI não participa dessa data. Você poderia perguntar, mas por que não beneficiar os clientes com essa super promoção antes das festas de fim de ano?

O Brasil importou essa data promocional dos Estados Unidos de repente. Se fosse importar algo útil, bonito, prazeroso e benéfico (de verdade), não sou contra importar qualquer coisa que seja, e de onde quer que seja. Mas a Black Friday, em vez de beneficiar (de verdade) o consumidor, me parece muito mais com um desencadeador de consumo desenfreado, beirando a loucura e muito provavelmente causador de grandes arrependimentos posteriores. Isso em algum grau se parece com comportamento bonito, prazeroso, de pessoas felizes e beneficiadas? Eu não consigo ver isso…

black-friday-wembl_3121002k-large_transqvzuuqpflyliwib6ntmjwfsvwez_ven7c6bhu2jjnt8ja-esta-na-hora-de-pensar-na-black-friday-2016Black Friday Kicks Off Start To U.S. Holiday Shopping

Acho que as imagens falam por si e não preciso nem me estender na explicação. Então por isso, acho que importar essa cultura não trará beleza, prazer e benefício (de verdade) ao nosso mundo.

Mas isso não quer dizer que não fazemos promoções. Fazemos sempre algumas ao longo do ano e ainda até o final deste, teremos promoções surpresa. Fiquem de olho na página da SACHI no Facebook e, para os assinantes, na newsletter 😉

Curso de saboaria artesanal & natural em São Paulo; como foi

Mais um curso de saboaria artesanal & natural foi concluído com sucesso! Foram dois dias de troca, de amizade, de diversão e de aprendizado num ambiente relaxante e surpreendentemente calmo numa linda casa moderna e agradável no meio da capital paulista.

20161022_150320

Os nossos cursos não acontecem com frequência nem com regularidade, mas quando acontecem, é sempre um enorme prazer perceber o quanto mais e mais pessoas estão interessadas no trabalho manual, na arte de fazer algo do zero, algo tão simples quanto um sabonete, mas que é tão essencial no nosso dia a dia. Em algumas pessoas que perceberam que a qualidade do sabonete que usam todo santo dia faz uma diferença no seu bem estar, desperta-se um desejo de tentar fabricar com suas mãos e com ingredientes escolhidos a dedo o seu próprio.

20161022_15023120161022_15372820161022_15344520161022_15443220161022_15021320161022_154441

Não tem como não viver junto com as alunas (elas são sempre maioria esmagadora, e nos últimos dois cursos, não tinha nenhum homem na turma!) a emoção de ver a alquimia se desenrolar diante de seus olhos e com a sua própria participação enquanto artesã, alqimista. Óleo que se transforma em sabão!

20161022_15584420161022_155156

Preciso fazer uma observação… Nas fotos aparecem essas embalagens tetrapak de leite “longa vida” (que para mim não tem nada de vida longa… estes leites já deixaram de ser leite, sem falar nas doenças que causam) que usamos como forma para os blocos de sabão. Até aparece a marca, mas não queremos fazer propaganda nem da marca nem do leite, pois eu sou contra o consumo não só desse tipo de leite mas de qualquer tipo de leite de vaca por saber ser impróprio para o consumo humano. A razão pela qual eu gosto de usar essas embalagens no curso é para demonstrar que não precisamos sair comprando equipamentos e utensílios caros para começar a fabricar os nossos próprios sabonetes. Podemos usar algo reciclável que encontramos por aí, como uma embalagem tetrapak. Entendo que nem todo mundo tem embalagens tetrapak usadas em casa, como é o meu caso, pois quase nunca compro nada que venha nessas embalagens, mas aqui o objetivo é demonstrar a possibilidade de usar a criatividade para produzir sabonetes em casa de forma simples e acessível.

received_1020573944524500520161022_153429received_10205739441684916received_10205739444324982received_1020573944204492520161023_14284120161023_142539received_10205739442804944

As cores desses sabonetes são todas de origem natural, dos próprios óleos (azeite de oliva, óleo de buriti, óleo de castanha do brasil, etc.) e outros ingredientes como mel, ervas, argila, aveia, etc. São todas muito lindas e suaves para os nossos olhos. Pena que não dá para transmitir os aromas!received_10205739438444835received_10205739438644840received_10205739437964823

Muito obrigada pela oportunidade de dividir essa experiência com vocês, alunas e leitores. Estou planejando os próximos cursos (não só de saboaria). Fiquem de olho 😉

received_10205739438804844

Algumas das fotos acima são cortesia da fotógrafa e aluna do curso Cendira Carvalho, a Dida 🙂 Obrigada!

Projeto de lei para incluir a atividade de saboaria artesanal na Lei do Artesanato

Amigos, tenho um grande pedido! Está em pauta na Comissão de Assuntos Sociais do Senado um projeto de lei muito importante para mim e para todos os saboeiros e saboeiras do Brasil. É sobre a inclusão da atividade de saboaria artesanal na Lei do Artesanato. Pela lei atual, não há distinção entre uma indústria e o artesão de saboaria, sendo que se o artesão quiser se regularizar, precisaria seguir as mesmas normas extremamente complexas e custosas de uma grande indústria de cosméticos.

Segundo o autor do texto senador Cidinho Santos, “este projeto de lei veio para corrigir desigualdades e para suprir o vácuo legislativo, que acaba por incluir os artesãos, micro e pequenos empresários em legislações excessivamente complexas, mais adequadas a multinacionais e grandes conglomerados de produtos químicos.”

Peço a todos que assinem a consulta pública neste link. Na mesma página, você encontra, além do botão para o voto, um outro botão para acessar o texto completo do projeto de lei. Agradeço muitíssimo! ❤

Leia a matéria sobre o projeto de lei aqui.

IMG_5682

IMG_2552

IMG_5684IMG_8286