Carta de abertura do II Congresso Internacional de Aromatologia

Não poderia deixar de divulgar esta carta de abertura escrita pelo nosso professor Fabian Laszlo, organizador (junto com sua equipe) do II Congresso Internacional de Aromatologia, que acaba de acontecer nos dias 18 e 19 de março, fundador da Laszlo Aromaterapia e do IBRA. Expresso aqui o meu profundo agradecimento pela realização deste evento tão importante para todos nós, humanidade.

“CARTA ABERTURA DO CONGRESSO

Desde o surgimento da palavra “Aromaterapia” em 1937, o mundo em todos os sentidos abriu-se a dar grande atenção ao uso e pesquisa dos óleos essenciais e aromas. Spas, clínicas holísticas e aromaterapeutas iniciaram intenso uso dos óleos essenciais com objetivo de harmonizar e trazer equilíbrio ao ser humano. Cientistas de diversas áreas e empresas privadas, dedicaram-se a inúmeros estudos que tem feito esta área crescer cada vez mais.

Atualmente, em 2016, a quantidade de pesquisas feitas com óleos essenciais em todo o planeta é da gama de dezenas de milhares, senão, já uma centena delas, se considerarmos seus componentes isolados nestes números. Então, perguntamo-nos: por que o ser humano, em meio a tantas coisas atraentes neste planeta é tão fascinado pelos óleos essenciais? Por que os cientistas com tantas opções de pesquisa, reservam uma boa parte de seu interesse pessoal a estudar as secreções aromáticas das plantas? Teriam as plantas aromáticas alguma importância na evolução humana que ainda desconhecemos?

Talvez as respostas para estas perguntas tenham começado a surgir com o projeto genoma humano. Após sua conclusão em 1995, nove anos mais tarde, em 2004, os cientistas Richard Axel e Linda Buck demonstraram que nosso corpo tem reservado 3% de seus genes ao sentido do olfato. Até esta época, isto estava pouco compreendido, até que estudos posteriores realizados pelo Dr. Hans Hatt da Alemanha, e inúmeros outros cientistas, começaram a demonstram que a maioria das células humanas possuem receptores para moléculas aromáticas muito similares àqueles receptores que temos no nariz, ou seja, a maioria das nossas células sentem cheiro!

Assim, com o passar do tempo foram sendo descobertos receptores para moléculas aromáticas em espermatozoides, em células da pele, nos pulmões, nos rins e principalmente no cérebro. E assim, começamos a compreender a ponta do Iceberg da razão de nosso corpo possuir mais de mil genes reservados para o sentido do olfato, que vai muito além de nosso nariz. O olfato seria assim, num sentido mais amplo, o principal meio de comunicação de nossa “alma”, ou “eu interior”. Pensando desta forma, talvez mais poética, e se os antigos alquimistas egípcios estivessem certos, o óleo essencial carregasse uma impressão da “alma” das plantas? O aroma não seria então, também uma forma do meio vegetal “falar” com homens e animais?

E se pensássemos de uma maneira mais profunda para compreender uma planta. Não seria o seu cheiro, o seu óleo essencial, também a mais pura expressão de suas “emoções”, às quais ela não possui nervos para sentir, mas podemos nós sentir através de suas vibrações moleculares “aromáticas”? Não poderiam então ser as plantas os seres mais “emotivos” da natureza? E esta sua perfumada sensibilidade, o remédio para a cura e reequilíbrio também da “alma” humana?

A Ciência e a Religião sempre estiveram em choque ao longo de toda a história humana. Talvez uma ciência que falasse da “alma” das plantas conseguisse compreender de forma mais ampla também a espiritualidade, ao ver o aroma como uma força, uma energia de informação carregada por moléculas, algo possível de explicação pela atual física quântica.
Diante a todos estes questionamentos e às mais amplas dúvidas sobre o assunto, nos reencontramos aqui novamente no II Congresso Internacional de Aromatologia. Aqui somos um grupo seleto e de horizontes abertos a esta nova compreensão do sentido do olfato e dos aromas, desde suas explicações racionais e cartesianas do meio científico, até aquelas sentidas somente dentro da “alma”, pelos mais sensíveis e espiritualistas.

Gostaríamos de trazer a todos uma grande surpresa, que é a Criação de um dia para algo que plantas e genes já dão a devida importância. O Dia Nacional da Aromatologia e Aromaterapia no Brasil.

Inúmeras datas foram pensadas, imaginadas e propostas. Mas nenhuma delas seria mais coerente com nossa história, do que a data de nascimento do homem que nos permitiu estar todos reunidos aqui para o estudo deste assunto. René Maurice Gattefossé nasceu em Lyon na França, em 19 de dezembro de 1881, sendo este dia de dezembro a data comemorativa escolhida para homenagear sua maior paixão em vida, os óleos essenciais.

Esta data terá o objetivo de lembrar sempre a todos a importância da poesia do perfume das flores, ou o bem-estar do aroma da folha das árvores. Mas mais do que isso, é uma data comemorativa para aromaterapêutas, aromatólogos, perfumistas, e todos aqueles que estudam os cheiros. Uma data para existirem comemorações, promoções e eventos na área em todo o país, antecedendo o natal, que virá sempre mais perfumado a cada ano.

Assim, aqueles que ainda não contribuíram com sua assinatura, pedimos que a conceda em prol da criação desta data, a qual termos a ajuda do Deputado Federal Giovani Cherini, atualmente o maior defensor das práticas holísticas e da medicina complementar e integrativa em nosso país, que levará nossa petição até o congresso nacional.
Vocês todos receberam em seu e-mail esta petição, pois precisamos de 1 mil assinaturas para tornar apta esta solicitação. Então pedimos que ajudem colhendo de amigos, pacientes, em sua loja, clínica e em outros locais, mais assinaturas de apoio a esta petição e nos enviem. O prazo para envio é até 01 de junho deste ano. A criação desta data terá suma importância para legalização, em futuro mais distante, da profissão de aromaterapêuta e aromatólogo em nosso país. E mais, de abrirmos as primeiras portas para a aceitação da Aromatologia como uma ciência real e viva.
Neste fim de semana, nos abriremos também a conhecimentos mais amplos para a saúde humana com a inauguração do I Congresso Internacional de Medicina Complementar Integrativa neste próximo domingo, que tem o objetivo de reunir a sabedoria da antiga medicina natural com a medicina moderna para a cura humana.

Gostaríamos aqui de agradecer a todos os presentes que, em meio a toda situação política caótica em nosso país, buscaram forças e desprenderam recursos para estar aqui conosco. Tenham certeza que é uma honra para nós recebe-los.

Agradecemos a todos os palestrantes deste congresso, por terem aceitado nosso convite para doarem seu conhecimento, seja de forma presencial ou online.
Agradecemos às escolas, empresas e associações de aromaterapia e óleos essenciais do país, produtores de óleos essenciais, clínicas, lojas de produtos naturais e farmácias que nos apoiaram com a divulgação deste evento.

Que este evento seja inspirado de forma divina para que aconteça da melhor forma possível!

Que comecemos o Congresso!

Fábián László

Belo Horizonte, 18 de março de 2016, 8:00hs”

IMG_85311

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s