I Congresso Internacional de Aromatologia – Carta de Abertura

Nos dias 4 e 5 de agosto aconteceu o I Congresso Internacional de Aromatologia em Belo Horizonte. E é claro que eu não podia deixar de conferir e fui até lá! Fui com bastante expectativa, pois a programação prometia palestras que pareciam ser bem interessantes. E não é que o congresso superou em muito todas as minhas expectativas? Faz desde que voltei de lá que estou querendo escrever um post a respeito, mas até agora não consegui pensar direito por onde começar. Primeiro porque eu ainda estou digerindo tudo que ouvi e vi. Estou relendo a apostila com os resumos das palestras e revivendo as emoções que senti ouvindo os palestrantes e pensando quão privilegiada eu sou por ter podido presenciar esse congresso e recebido tantos ensinamentos valiosíssimos. E segundo porque ao voltar de lá, voltei para o dia-a-dia intenso de trabalho e não tinha conseguido sentar com calma para refletir e escrever sobre o congresso. Mas tenho certeza que até mesmo esse dia-a-dia de trabalho de produção, atendimento, compra de material, reuniões, agora está sendo conduzido de uma nova maneira, muito sutil mas certamente diferente.

Hoje não vou escrever sobre o conteúdo do congresso, mas reproduzir a carta de abertura lida pelo Fabian Laszlo, organizador do evento. Aos poucos vou colocando posts sobre os variadíssimos assuntos das palestras a que assisti. Variados, mas todos em torno de óleos essenciais e plantas. Exemplos; aromaterapia quântica, gastronomia, astrologia indiana e ayurveda, alimentação e saúde, aromaterapia no SUS, aromaterapia vibracional, óleos essenciais amazônicos, feng shui, psicoaromaterapia, geoterapia, óleos essenciais na cosmética, perfumaria, etc. No meio de tudo isso, muito se falou sobre a mudança de paradigma que estamos vivendo nesse momento da história da humanidade. E essa carta de abertura resume um pouco esse espírito.

“É com grande satisfação que iniciamos este Congresso que é um grande e memorável passo para a aromatologia, não só no Brasil, mas em todo o mundo.

Como disse Einstein: Tornou-se aterradoramente claro que a nossa tecnologia ultrapassou a nossa humanidade. Nossa inteligência desenvolveu-se mais do que a nossa sabedoria e ao termos perdido nossa conexão com Deus, por nos afastarmos do contato com suas criações na natureza das quais nós mesmos nos originamos e às quais exploramos de forma tão insensível e sem amor, nos tornamos doentes.

Hoje, por conta de tamanho egoísmo do Ser humano junto a seus irmãos menores, não só a raça humana encontra-se adoentada, mas o planeta Terra inteiro também. Este estado doentio proveniente da raça humana já contaminou todos os outros seres vivos, infiltrando-se no mais profundo dos mares e solos.

Conseguimos avançar na tecnologia, na ciência, mas esquecemos de nós, da nossa própria espiritualidade, do nosso autoconhecimento e nossa própria cura. Esquecemos quem nós somos e por que nascemos.

Somos seres tão fortes, poderosos e capazes, por termos em nós algo que nos torna diferentes, um mérito que recebemos de Deus, e o que nós fazemos? Ao invés de protegermos os fracos, os inocentes, como as plantas e os animais, nós descemos ao mais sujo degrau e os maltratamos, humilhamos e destruímos impunemente. Ao invés de servimos de exemplo a estes nossos irmãos menores, protegendo-os e cuidando da criação de Deus, nós cuspimos e pisamos sobre o próprio Criador. Por mais tecnologia que tenhamos conquistado, nosso atraso espiritual é visivelmente trágico e triste, já que herdamos de GAIA, nossa Mãe Terra, a herança genética mais perfeita atingida neste planeta.

Em toda sua loucura o homem esvazia e suja os mares, destrói as montanhas, polui o ar que respira. Ele até tenta derrubar e tirar as estrelas do céu, mas nem assim consegue tocar o Criador.

Todas estas atitudes hoje da nossa raça mostram claramente que estamos realmente doentes e a causa de nossa loucura é a falta de Deus, de contato com sua criação, de conseguir enxergar que todo o Universo foi constituído tendo um objetivo específico para existir e que nós temos a responsabilidade de fazer a nossa parte honrando a vida que ganhamos de presente.

É contrastante ver, que ao invés de nós ensinarmos a elas, são as plantas (e os animais) que nos ensinam tudo que precisamos aprender sobre Deus e, bastaria sabermos conversar com elas ou analisar seu comportamento para entender toda a Criação.

Nós humanos somos os únicos do reino animal que sabemos falar e conversar. No Reino vegetal, os seres não podem se mexer, andar e emitir sons como os animais, e portanto, as plantas aromáticas foram as únicas capazes de receber o mérito de Deus, como nós humanos, de saber falar e conversar, através de aromas, os óleos essenciais. O óleo essencial é esta fala, esta voz que a planta emite, clama para ser ouvida. E no momento que soubermos ouvi-la, os reinos animal e humano estarão juntos trilhando um belo caminho de reconstrução deste planeta, algo que é urgente!   

Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na Terra quanto assumirmos a responsabilidade de nossa própria cura interior. E as plantas estão do nosso lado, como guias para nos ajudar e lembrar sempre com sua doce “voz” de nosso caminho.

Este é justamente o objetivo deste Congresso: que aqui possamos ter a chance de retomar nosso contato com nossa origem, aprendendo a ouvir e dar atenção aos “ouvidos” do olfato. Que possamos ser seres melhores para reconstruir nosso planeta e nossas próprias vidas depois que sairmos daqui.

Neste evento, tentamos integrar aqui a ciência intelectual, com a visão holística e quântica que abraça o estudo dos óleos essenciais, fosse através do seu uso na psicologia, gastronomia, estética, medicina e cura, marketing e um vasto grupo de segmentos possíveis e até desconhecidos.

A Aromatologia é uma ciência nova, que surge nesta Nova Era, e a Aromaterapia é apenas um de seus braços voltados para a cura. A Aromatologia é a ciência das plantas aromáticas, das plantas que aprenderam a falar.

O modelo antigo da ciência e da religião está vencido, atrasado e não deu certo, pois nos adoeceu e ao planeta. É imperativo mudar isso, e assumimos aqui neste Congresso assim, a responsabilidade de recriarmos a ciência unificada com Deus, a única que pode dar certo, já que vivemos uma Era onde a física quântica vem mudando radicalmente toda nossa forma de ver o mundo, a ciência e a religião.  Como uma ciência nova, a Aromatologia deve nascer com este espírito saudável da Nova Era, para que possamos assim levar a cura e o amor da natureza para dentro de nós, para o próximo e todo o planeta Terra.

Nós devemos lembrar que somos filhos de Deus e devemos viver à altura dessa herança divina. Nosso empenho deve ser não apenas adquirir segurança financeira e boa saúde, mas procurar o significado da vida. Se hoje estamos em quase 300 pessoas reunidas neste auditório, foi por causa de um homem, que buscou incansavelmente este significado em sua existência, e seu nome era René-Maurice de Gattefossé.

Em 1910, no dia do nascimento de seu filho Henri-Marcel, René-Maurice foi vítima de uma explosão no laboratório de sua empresa. Ele ficou gravemente queimado e tratou-se com os antibióticos da medicina alopática da época, sendo acometido rapidamente de uma gangrena gasosa. Após se tratar com a alopatia sem sucesso e correndo o risco de ter os braços amputados, ele retirou as bandagens e aplicou sob suas feridas infectadas óleo essencial de lavanda puro. Os resultados foram espetaculares com a cura completa de seus braços que lhe permitiram escrever 19 anos depois o 1º livro de Aromaterapia do mundo.

No dia memorável do nascimento de seu filho, em 1910, também nascia a aromaterapia, pois sua cura com a lavanda mudou os rumos de sua vida, levando-o a perceber que os óleos essenciais eram substâncias mais eficientes no tratamento de infecções que os antibióticos alopáticos comuns. 

Esperamos que este final de semana com os óleos essenciais também mude a vida de cada participante como mudou a de Gattefossé, o pai da Aromaterapia.

Tenhamos um ótimo Congresso!

Fabian Laszlo”

Diretor Geral
Laszlo Aromaterapia Ltda
www.laszlo.com.br
Instituto Brasileiro de Aromatologia
www.ibraromatologia.com.br
Congresso Internacional de Aromatologia
www.congressoaromatologia.com.br
Anúncios

10 Respostas para “I Congresso Internacional de Aromatologia – Carta de Abertura

  1. Faz tempo que um texto não me emocionava tanto. Santas palavras!

  2. Olá Sachi!

    Como sua consumidora e fã, gostaria de compartilhar algo muito interessante, mas também revoltante!

    Não sei se vc conhece a ONG americana EWG. Eles testam vários produtos e alimentos, inclusive cosméticos, indicando o grau de toxicidade dos produtos de várias marcas. Mostram a composição de cada um e avaliam cada ingrediente, dando uma nota conforme o grau de segurança. Vale a pena conferir! Só não achei nenhuma marca brasileira..

    Enfim.. a parte revoltante é que achei uma marca americana atestada como uma das campeãs naturais, chamada Amazon Drops. Entrei no site e ela é feita 100% com óleos vegetais da Amazônia!

    Agora.. até quando nós brasileiros vamos deixar as outras nações usufruírem da nossa riqueza vegetal, enquanto nós só damos valor para produtos importados cheios de ingredientes tóxicos!

    Torço para que mais pessoas comecem a enxergar essas coisas e surjam mais gente como vc, Sachi, que possam nos proporcionar produtos naturais e aproveitar essa imensa riqueza para o nosso próprio bem e saúde! Acorda Brasil, senão os gringos vão pegar tudo para eles!

    Ah, e tomara que esse Congresso possa começar com essas discussões..

    Agradeço pelo desabafo!

  3. Sachi, vc sabe se o site Sabao e Glicerina e confiavel para a compra de oleos vegetais?
    Obrigada.

    • Eu já comprei alguns óleos lá no começo, mas não são orgânicos, por isso, não comprei mais. O único que eu achei que certamente não era legítimo foi o de copaíba, pois não tinha nada do cheiro da copaíba. Esse óleo é muito adulterado com óleo de soja e pensei que poderia ser o caso. Não posso afirmar, mas com certeza não era óleo de copaíba puro.

  4. Pois eh, eu achei todos os oleos bem baratos comparados com outros sites e achei estranho.. Eh uma pena, tomara que os outros sejam puros pelo menos, ja que nao sao organicos.
    Obrigada!

  5. Este texto é capaz de tocar até mesmo nós, ateus e/ou agnósticos. Não acredito em um Deus e questiono a existência de uma espiritualidade, mas acredito no ser humano como um ser melhor do que vemos e agimos hoje, e tenho grande respeito pela natureza. Nós fazemos parte, ou melhor, nós SOMOS a natureza, e devemos sempre lembrar disso.
    Muito obrigada pelo post!

  6. Oi Sachi!
    Eu fiquei profundamente tocada com o texto, já divulguei na fan page (e alias obrigada por postar minha resenha do BLack Soap)

    Você daria autorização para postar no Projeto Beleza Saudável esta carta?! Devidamente danndo os créditos a você, claro.
    Tem tudo a ver com o que estou tentndo passar além dos cosméticos naturais e orgânicos… da poluição que os produtos convencionais fazem, do esxcesso de consumo e etc…

    Obrigada por compartilhar um texto excelente!
    bj
    http://www.projetobelezasaudavel.com

    • Claro, pode sim. Mas o crédito é do Fabian Laszlo. O texto é dele. Por favor mencione que é o texto de abertura do I Congresso Internacional de Aromatologia que aconteceu em 2012. Obrigada!

  7. Obrigada Sachi, farei um link para seu blog citando que a autoria é dele

    Um ótimo carnaval ^_^`

    bj!

  8. Gostei muito desta leitura, profunda e verdadeira.
    grata
    tania

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s