Meus sabonetes de sais gourmets

Depois desse meu post falando que o sal rosa do Himalaia estava em falta no mercado, recebi contatos de pessoas que nunca me viram na vida estavam indo viajar dizendo que trariam o sal para mim e também do meu pai, que mora em Tokyo, que imediatamente se dispôs a me mandar o sal para que eu possa continuar produzindo o meu tão amado sabonete! Fiquei muitíssimo surpresa e emocionada com tanta generosidade! Para as que estavam indo viajar e me propôs de trazer o sal, eu agradeci e recusei, porque não me senti bem em ocupar 1 ou 2 kg do espaço da bagagem, que eu sei que são tão preciosos quando a gente viaja, com o tal do sal. Mas a minha querida cliente e leitora do blog Karina trouxe mesmo assim, sem querer nada em troca, 2 kg de sal rosa do Himalaia lá da Alemanha. E o meu pai também mandou de Tokyo, 1 pacote de sal rosa grosso, outro do mesmo sal já moído e um pacote de um outro sal muito raro, que nunca tinha visto antes, o da Mongólia. Muito, muito obrigada! Agradeço também aos que me mandaram dicas de lojas que vendem o sal ou que se propuseram a procurar. Vocês não só me ajudaram como me transmitiram o carinho que sentem pelo que faço, o que para mim é algo precisoso.

o sal rosa do Himalaia grosso que veio da Alemanha e de Tokyo

o sal rosa moído e o sal da Mongólia que vieram de Tokyo

E assim eu pude dar continuidade à produção dos meus sabonetes com sais gourmets! Logo fiz um lote com o sal rosa já moído, para não perder tempo. Aliás, este é o que eu procuro aqui no Brasil, o moído em saco de 1kg. Se alguém souber de algum lugar que esteja vendendo, por favor, me avise, pois vou precisar em breve quando acabarem esses.

sinergia de puros óleos essenciais

A fragrância desse sabonete é muito refrescante e é feita com uma sinergia de óleos essenciais de hortelã-pimenta, alecrim e ho wood.

sal rosa do Himalaia

Quando o sal rosa já vem moído, ele fica mais fininho do que quando eu moo aqui no meu moedor manual.

todos os óleos já derretidos, misturados e na temperatura certa

os óleos saponificados

já nos moldes

a textura da massa com o sal fica assim, parecendo celulite, hahaha

24 horas depois…

o bloco de sabão de sal desenformado e pronto para receber o corte

O sal faz com que o sabão transpire, por isso é que esse sabonete perde água mais rapidamente e fica mais duro que os outros.

o sabonete de Sal Rosa do Himalaia cortado em barras

Depois do corte final, as barras vão para as gavetas de cura, como sempre, para ficarem maturando durante 4 semanas antes de serem embaladas. Essa produção foi em junho e já foi toda vendida.

Depois disso, no final de julho, fiz o sabonete de sal da Mongólia. Este sal é chamado Jamutsudaus (não sei como se escreve em letras romanas, aqui eu reproduzi a pronúncia da escrita em japonês, pois não achei na internet referências do nome desse sal em sites ocidentais. vou pesquisar melhor e se achar alguma coisa, postarei aqui), que significa “sal sagrado”. Ele contem minerais como calcio e ferro e não contem quase nada de magnésio, o que resulta num sal com sabor bastante suave.

a embalagem do sal da Mongólia que veio do Japão, por isso, é tudo escrito em japonês

Através da embalagem, parecia que ele era todo branquinho, mas quando tirei-o e olhei melhor, vi que é uma mistura de cores que vai do branco ao rosa bem suave. Bem mais clarinho que o do Himalaia.

o sal da Mongólia

Assim como o sal do Himalaia, esse é um sal de rocha e tem poder desintoxicante tanto para o organismo quanto para o ambiente. Grandes pedaços de cristal desse sal, alguns pesando até 5kg, são usados como decoração para purificar o ambiente. Não é perfeito para usar como ingrediente de sabnonete para um banho desintoxicante e purificador? Fora a sensação de estar se purificando com um sal que veio de um lugar tão misterioso e exótico quanto a Mongólia. Mesmo para mim, que conheço muitos países da Ásia, a Mongólia permanece ainda um lugar bem distante e desconhecido.

azeite de oliva extravirgem que compõe esse sabonete

todos os óleos derretidos, misturados e na temperatura certa para iniciar a saponificação

sinergia de puros óleos essenciais para criar a fragrância do sabonete

A fragrância desse sabonete foi criada com óleos essenciais de eucalipto, lavanda e limão tahiti. Essa cor esverdeada é do próprio limão, pois o seu óleo essencial é extraído da casca, que é verde.

a massa atinge o ponto “trace” e recebe os óleos essenciais e o sal

a massa já nos moldes

Os moldes com a massa vão para a caixa de isopor e ficam 24 horas no escuro e no quentinho para o processo de saponificação continuar acontecendo.

24 horas depois…

o bloco de sabão de sal da Mongólia desenformado

A surpresa agradável foi, ao desenformar o bloco, ver que ficou com uma ligeira cor esverdeada, por causa do óleo essencial de limão tahiti. Fiquei feliz pela escolha que fiz, pois assim não só diferencia este sabonete do de sal rosa do Himalaia pelo tipo de sal e pelo aroma diferente, mas também pela sua cor. Espero que essa cor permaneça. Pode ser que desapareça devido à alta volatilidade do óleo essencial dos cítricos, mas estou torcendo para que fique pelo menos um pouquinho.

o sabonete Sal da Mongólia cortado em barras

As barras cortadas foram para as gavetas de cura e estão ainda em maturação. Ficam prontas no dia 28/08. Não vejo a hora de experimentar!!

.

Eu ia escrever ainda sobre a última produção do sabonete de sal rosa que fiz com o sal grosso que veio da Alemanha, mas como já são 22h35 e já passaram 35 minutos da minha hora de dormir (sim, eu durmo cedíssimo, pois acorodo às 05h50 amanhã), vou deixar para uma outra hora. Espero que em breve! Boa noite 🙂

Anúncios

5 Respostas para “Meus sabonetes de sais gourmets

  1. Eu gostaria de aquirir os sabonetes , inclusive o de sal da mongolia! e, ainda saber se vc teria condiçoes de vender o sal do himalaia 1/2 kg,

  2. Ola, tudo bem?
    Eu sempre estou lendo o seu blog, sou fa dis seus sabonetes mesmo sem nunca ter usado, mas fico imaginando como sao gostoso de usar. Eu mori na italia e aqui tem uma loja famosa de sabonetes naturais chamada lush, è sempre lotada. Talvez voce ja conheca.
    Essa empresa por motivos ecologicos aboliu o uso de oleo de palma, porque para produzir o oleo sao destruidas mts arvores. Tem o link aqui http://www.lush.it/html/liberi_dallolio_di_palma-109.jsp
    Eu achei que voce gostaria de saber, porque sempre vejo que voce faz seus sabonetes o mais natural possivel, sem corantes…

    Depois eu fiquei pensando… Que oleo será que eles usam para endurecer? Vou comprar algubs sabonetes la hoje para checar isso. Deve ter na composicao. 🙂
    Beijos

  3. Olá! Boa noite!
    Tudo bem com você?

    Parabéns pelo belo trabalho! Seus sabonetes apresentam mesmo uma característica bem peculiar.
    Comecei recentemente na produção de sabonetes artesanais e foi difícil encontrar uma formulação de um bom sabonete de sal.
    Felizmente, em nossa caminhada pelo fantástico universo da saboaria vamos encontrando pelo caminho pessoas que praticamente se oferecem para ajudar de alguma forma sem nada querer em troca. Isso é coisa de gente grande! hehehehehehe
    Gostei do seu trabalho!
    Se você quiser visitar o meu blog de iniciante, será um prazer tê-la por lá!
    http://www.aromalesaboariaartesanal.blogspot.com.br
    Sucesso sempre!

    Fique em Deus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s