soap #39 Bacuri BIO • 2

Este foi definitivamente o maior desastre da história do Supasoap; o segundo lote do sabonete de Bacuri.

Esta é a manteiga de bacuri, extraída do bacurizeiro, uma árvore da região amazônica. Mais detalhes sobre essa manteiga pode ser lida no post do primeiro lote desse sabonete.

Derreti essa manteiga junto com os outros óleos sólidos, os de palma e de palmiste.

Aliás, este é um sabonete feito só com óleos sólidos, o que é um caso raro nas minhas receitas.

Assim que a lixívia foi incorporada nos óleos e eu comecei a mexer, a massa começou a engrossar muito rapidamente. Eu já sabia, pela experiência anterior, que isso iria acontecer, por isso, nem usei o mixer. Mexi só com o fouet (batedor manual).

Mas em vez de colocar a massa logo nos moldes, eu quis mexer um pouco mais, para que a mistura não ficasse desigual. E ainda tinha que incorporar os óleos essenciais e mexer um pouco mais. Nisso, a massa ficou dura de um jeito que eu comecei a desesperar.

Não tinha mais jeito, ou eu forçava a massa dentro dos moldes de qualquer jeito, ou aquela massa iria endurecer por completo dentro da bacia e eu ficar com um gigantesco sabonete redondo e talvez não conseguisse nem tirá-lo da bacia!

Então imediatamente eu comecei a operação mais bagunçada da história do Supasoap. Tudo isso em pânico e desespero.

O primeiro molde ainda se salvava, mas depois… ai, ai!

Bom, toda experiência é válida. No final, já estava até feliz por ter conseguido colocar tudo nos moldes e não ter perdido todo aquele óleo valioso. Pelo menos não vai faltar sabonete aqui em casa! 😀

Coloquei, como de costume, os moldes na caixa de isopor para ficar 24 horas no escuro e no quentinho para a massa completar o seu processo de saponificação. No dia seguinte, fui desenformar os monstrinhos, curiosa para ver quão feios tinham ficado.

É, realmente…

Cortados, até que ficaram menos horrível. Mas dá pra ver que a massa não foi bem misturada e vê-se que não está homogênea. Isso não é nada bom.

Refilados, até que ficaram ok. Vamos ver se passa pelo teste de pH. Vou postar aqui depois o resultado. De qualquer maneira, vai ser só para uso pessoal mesmo.

A fragrância que usei para esse sabonete é uma sinergia de óleos essenciais de capim-limão e ho wood.

A única coisa que mudou entre o primeiro lote e esse, foi o tamanho do lote. Esse é um lote de 3.6kg de óleos e o primeiro, de 1kg. Quando o lote é menor, dá tempo de misturar rapidamente e colocar no molde enquanto ainda está com consistência de pudim.

Da próxima vez, a solução vai ser usar essa manteiga de bacuri como superfat, em quantidade bem menor.

Anúncios

6 Respostas para “soap #39 Bacuri BIO • 2

  1. Se com vc acontece isso, imagina comigo que ainda estou engatinhando no cold process….outro dia fiz um e aconteceu exatamente isso…ficou parecendo uma cocadinha!!! Mas ficou muito bom, ainda que somente para uso caseiro….bjs

  2. sabes que adoro sua escrita neh?
    primeiro… eu AMO bacuri! eu provei sorvete de bacuri na casa de um amigo, a mae nordestina havia trazido polpas congeladas… gamei! Eh um sabor unico que jamais esquecerei……
    segundo…. que cor mais divina da massa ainda misturada. Se vc nao coloca legenda, eu babava na certa, achando que era um delicioso pudim de chocolate….
    e depois…. senti seu desespero aqui do outro lado do planeta!
    e mais um pouco depois….. eu ri, qdo vc chamou as barras de monstrinhos! Mas sabe que eu curti! Eles ficaram, digamos assim…. “rusticos e selvagens”! Na construcao civil, quando isso acontece com o concreto, a gente diz que ficou “bichado”- Concreto eh danado, tem tempo certinho pra colocar nas formas e da-lhe vibracao pra evitar o “bichamento”. Mas as vezes eh inevitavel!
    Enfim…… de repente, se seus “soap-monsters” forem aprovados no teste pH, faz um sorteio de um monstrinho 🙂
    na boua, mesmo parecendo “monstrinho”, eu compraria, pq a aparência eh nada quando penso na preciosidade da essencia!
    継続は力なり。
    Nichi nichi Kore ko Nichi!
    mil beijukkkkas pra, queridissima!

  3. Olá, Sachi! Boa noite!

    Creio que todos os artesãos do sabão já passaram por esta experiência ou por uma parecida! hehehehehehe Eu não fiquei de fora!
    Por outro lado, aprendi que quanto maior for a quantidade de gorduras saturadas (sólidas) na formulação maior a quantidade de água ela comporta!
    Não sei qual a concentração de soda cáustica que você usou na sua lixívia, mas posso dizer que esta sua formulação comporta uma concentração de 25% brincando! Aumente a quantidade de água e diga adeus a esta experiência “desesperadora”! hehehehehe

    Abraços e SUCESSO!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s